Como funciona o processo de criação na Ticolas? (Part 2/3)

Quando começamos a desenvolver a nossa coleção, nós estudamos o mercado e os produtos que são ofertados por outras floriculturas. Isso se dá não somente em competidores em Portugal, mas também tendências em outros países. Acreditamos que existe gosto para todos os estilos, mas nós optamos por ter um estilo que pode até ser considerado mais campestre, com bouquets menos uniformes (queríamos fugir daquele estilo “bolinha” que muitas vezes são vendidos nos supermercados). Por isso, optamos por incluir bastante eucalipto e limonium nos nossos ramos.

As demais flores escolhidas para cada ramo seguem o que falamos no post anterior: a época do ano. Sabemos, por exemplo, que estamos em época de hortênsias, portanto escolhemos tê-las presente em 3 dos nossos ramos. Ao combinar as flores, buscamos ter ao menos 3 tipos diferentes de flores (isso não se aplica nos bouquets de uma única flor), e completá-lo com ao menos 2 tipos de verduras. Vale ressaltar que o limonium nesse caso é considerado uma verdura.

Por fim, em relação as cores, como trata-se da primeira coleção, optamos por seguir uma linha mais tradicional e romântica, com foco no cor de rosa e no roxo. Isso também se deu pela época do ano, verão! Pensamos que, para esse momento, deveríamos ter produtos mais alegres que remetessem a uma época feliz e divertida. Foi nisso que nos inspiramos quando optamos pelas cores dos nossos primeiros ramos.

Prece ser simples desenvolver a coleção, não é? Basta escolher as flores que são bonitas na época e quais cores você quer e pronto! No entanto, a quantidade de flores e cores é infinita, portanto, onde buscamos inspiração? Isso você saberá no próximo post!